A segurança em medidas elétricas

A cada dia ocorrem entre cinco a dez acidentes com explosões elétricas suficientemente graves à ponto de mandarem as vítimas para hospitais especializados em queimaduras. imag1.jpgEstes acidentes e outros de menor gravidade resultam em ferimentos - às vezes morte - perda de dinheiro e de tempo, entre outros. O custo, tanto para as vítimas quanto para a família da vítima e a empresa envolvida é grande. Contudo, muitos desses acidentes podem ser evitados. A combinação de treinamento, boas técnicas de medição e a utilização correta das ferramentas podem reduzir significativamente a chance de ocorrer um acidente.
Quais são os padrões?
Para fornecer maior proteção aos usuários, as organizações de normas industriais tomaram a iniciativa de esclarecer os perigos presentes em instalações elétricas. O Instituto Nacional de Padrões Americanos (ANSI), a Associação de Padrões Canadense (CSA), e a Comissão Eletro-Técnica Internacional (IEC), desenvolveram normas mais exigentes para a fabricação e testes dos instrumentos de medição em ambientes até 1000 volts. As normas ANSI 61010, CSA 61010 e IEC 61010 definem quatro categorias para teste de resistência à transientes de alta tensão. Em uma instalação elétrica quanto mais perto o técnico está da fonte de energia, maior é o perigo de ser afetado por transientes gerados por relâmpagos e em conseqüência maior é o número da categoria da instalação. Instalações de categoria baixa, geralmente têm maiores impedâncias, que amortecem os transientes e ajudam a limitar as correntes de falha que poderiam alimentar um arco.

• CAT (Categoria) IV é associada com a origem da instalação elétrica.imag2.jpg
Se refere às linhas de energia na conexão à rede pública ou à subestação local e painel dos medidores, mas inclui também as redes externas e cabos exteriores subterrâneos, já que ambos podem ser afetados pela queda de relâmpagos.

• CAT III cobre o nível da fiação de distribuição e circuitos de força. Isto inclui circuitos de 220-600 volts bem como barramentos e alimentadores trifásicos, centros de controle de motores, centros de carga e painéis de distribuição. As cargas permanentemente instaladas são classificadas também como CAT III, que ainda inclui cargas de grande porte que podem gerar seus próprios transientes.
Nesse nível, a tendência de se usar níveis de tensão mais elevados para alimentação de prédios modernos tem aumentado os riscos potenciais.

• CAT II cobre o nível de tomadas e interruptores de iluminação.

• CAT I se refere aos circuitos eletrônicos protegidos por varistores internos ao equipamento.

Alguns equipamentos instalados podem ser incluídos em categorias múltiplas. Um painel de acionamento de motor, por exemplo, pode ser CAT III no quesito 480 volts de energia, e CAT I no quesito controle.
Testes em laboratórios independentes asseguram a conformidade de segurança
Você precisa que seus equipamentos e ferramentas lhe ajudem a trabalhar de maneira segura. Mas como você pode ter certeza se uma ferramenta que foi desenvolvida para atender a determinados padrões de segurança realmente atende a estes padrões? Como saberá que esta ferramenta cumprirá de verdade a performance pela qual você está pagando?
Infelizmente não é suficiente simplesmente olhar na caixa do instrumento, pois a IEC (Comissão Elétrica Internacional) cria e propõe padrões de segurança, mas não é responsável pela imposição do uso dos mesmos. Dizeres do tipo “projetado para atender às especificações...” não garantem que o instrumento realmente cumpra às especificações, pois os projetos precisam ser testados na prática por uma entidade que seja independente do fabricante.
Este é o porquê de testes independentes serem tão importantes. Para sua segurança verifique se seus instrumentos possuem os símbolos da UL, CSA, TÜV, VDE ou outra organização certificadora reconhecida. Estes símbolos somente poderão ser utilizados se a ferramenta for aprovada com sucesso nos testes da entidade, que são baseados nos padrões nacionais e internacionais. Estes símbolos são a única garantia que voçê tem de que a ferramenta escolhida é segura.
O que o símbolo CE indica?
Um produto recebe a marca CE (Conformité Européenne) para mostrar sua conformidade com os padrões de saúde, segurança, ambiente e proteção do consumidor, exigências estabelecidas pela Comissão Européia. Produtos de fora da União Européia não podem ser vendidos lá a menos que cumpram com as diretrizes orientadoras. Mas é permitido aos fabricantes “auto-certificar” seus produtos com o selo “CE” sem a necessidade de comprovação desses testes por uma entidade independente do fabricante.


Laboratórios credenciados para emissão de Certificados:

imag3.jpg
Elaborado por Fluke - www.fluke.com.br